Intercâmbio – Intercambistas trocam experiências com empreendedores de Loughborough

14/12/2016 - Em Diário de Bordo

por Lia Muschellack*

“Começamos o dia com um saboroso café da manhã no Bom Bom Patisserie, uma doceria criada há  cerca de 1 ano por uma brasileira. Marta, a chef, veio para Loughborough em 2005 para estudar Ciência do Esporte na universidade e acabou (re)conduzindo sua carreira por aqui. Foi uma conversa agradável, e o mais interessante foi a ênfase que ela deu à sua “receita de sucesso” para seu negócio aqui: aprendeu a mesclar de forma sábia o profissionalismo, condição mínima esperada na cultura britânica; ao carinho e à empatia tipicamente brasileiros – cada cliente é recebido com um sorriso, uma conversa atenta e sincera, e ela conhece todos pelo nome. Com essa presença real, essa atenção especial a cada um, Marta conquista a todos e garante que eles se tornem clientes frequentes, além de divulgarem a qualidade dos bolos, muffins e cookies.

Conversei com Seymour, empreendedor e ex-aluno do The Studio que criou a empresa de oficinas de animação Just Anim8. Junto com 2 colaboradores, ele oferece workshops de diferentes técnicas de animação para alunos de 8 a 18 anos.

Discutimos muito como é possível conduzir um negócio nessa área de forma financeiramente sustentável, e concordamos que o único caminho é diversificar: uma possibilidade é criar parcerias com empresas ou escolas que financiem os cursos em comunidades carentes; outra poderia ser a venda online de produtos relacionados, cuja venda fosse revertida às mesmas comunidades. A questão central é encontrar caminhos para esta viabilidade.

Seymour também ressalta que, para ele, o recurso mais escasso ainda é o tempo, e não de fato o dinheiro.

Foi realmente interessante trocar experiências tão similares com alguém locado em um contexto aparentemente tão diferente.

Tivemos uma verdadeira aula com Garrath, professor da universidade dedicado a pesquisar mudanças de comportamento motivadas por informações. Garrath nos chamou a atenção para cuidados que se deve ter ao fazer pesquisa de opinião, especialmente porque há uma grande distância entre o que uma pessoa diz e o que ela de fato faz – muitas vezes até inconscientemente. Assim, o ideal nestes casos é utilizar múltiplas estratégias de pesquisa de mercado, com públicos e contextos variados.

Ao final, Garrath ainda contou que é Embaixador STEM (Science – Technology – Engineering – Math) em escolas da cidade, nas quais conduz projetos variados para crianças e adolescentes. Mais uma rica experiência que conheci aqui!

*Lia Muschellack é uma entre os cinco jovens empreendedores que foram convidados para trocar experiências e conhecimento sobre economia criativa e empreendedorismo na incubadora The Studio, ligada à Universidade de Loughborough, na Inglaterra. O intercâmbio é promovido pela Adesampa em parceria com o British Council e o Fundo Newton.